quarta-feira, 27 de novembro de 2019

" Maternidade".

Vamos falar sobre maternidade! Sou uma mamãe em constante evolução, confesso que a maternidade tem sido para mim uma escola. A cada dia aprendo mais e vejo o quanto me tornei uma pessoa melhor depois da maternidade.
      Um pouco da minha história, fui mãe e dei a luz a Rafael aos 26 anos, após 4 anos de casada, falava de boca aberta que não queria ser mãe, mas quando você recebe a notícia que está grávida parece que você incorpora um espirito de mãe. Você fica mais bonita, com mais luz e literalmente se torna uma leoa.
    Minha gestação foi bem complicada, tive todos os sintomas possíveis: náuseas, azias, muito sono, infecções de urina constante que precisei tomar antibióticos a gestação toda, e como não falar das retenções de líquido e inchaços. Mas tudo é um processo, uma fase. Você vive a doce espera de contemplar logo o rostinho do seu bebê. E quando é possível é mágico, surreal!!!

Relato do Parto:

14/03/2012 às 10:58hs.
Hospital Municipal de Piraporinha ( Diadema) SP.
41 semanas e 2 dias.
Engordei muito! 16 kilos.
Parto normal, com episiotomia.
Com Médico Plantonista.
Duração do parto: 8 horas + ou -.
Peso do Rafael: 3,290 kilos.

Falar que parto normal não dói, seria uma grande mentira. Conforme as contrações vão aumentando a sensação que temos é que algo está sendo rasgado no seu abdômen, mas é possível ir com as respirações e um pouco de calma, ajudando o seu Obstetra a dar a luz. Quando o bebê nasce o alívio é imediato, uma sensação que acalma todas as dores e angústias. A episiotomia é a parte mais chata, porque você sente o médico fazendo o corte entre a região muscular da vagina e o ânus. Mas ao meu ver é necessário, pois a mulher pode ter sérias lacerações na área perineal. A minha cicatrização foi inflamatória, senti muito desconforto para urinar e defecar na primeira semana, depois fiquei sem dor e desconfortos e os pontos o próprio organismo absorveu.

Os primeiros dias, semanas são um pouco difíceis, pois é um período de adaptação sua, do bebê e sua com o bebê. Amamentar não é uma tarefa fácil no início, pois não sabemos qual e a pega correta da boca do bebê na aréola, os mamilos racham, sangram, é um aleitamento materno com muitas lágrimas no começo.
    Tive uma MASTITE crônica, uma inflamação bem aguda, foram algumas idas e vindas atrás de ajuda na amamentação. Que só melhorou quando drenei as glândulas entupidas de leite, isso é bem dolorido, mas quando tudo isso passa, as dores e a pega é feita correta, é uma das coisas mais maravilhosas da vida, você alimentar seu bebê, olhar nos olhos e vivenciar esse laço fraternal.

Ser mãe nos torna mais forte, mais guerreiras. Amo ser mãe, amo ser mãe do Rafael. Uma criança carinhosa, inteligente, alegre, corajosa, e com uma alma totalmente voltada para artes, puxou a mamãe dele.

Se você tem insegurança quanto a ser mãe,te diria que só você passando por está experiência para saber. Não vá pela opinião dos outros, viva suas próprias experiências.

Se você tem vontade de gerar e não consegue por algum bloqueio emocional ou físico. Te digo que pra Deus não há nada impossível. " Declaro sobre a tua vida, a benção do Senhor que acrescenta e não trás dispostos". Se curada em nome de JESUS.

Se tiver dúvidas, pode me perguntar nos comentários, feliz em relembrar esse momento tão novo de minha vida.

Deus te abençoe! ♥️

Nenhum comentário: